Mais lidos

sexta-feira, 5 de julho de 2013

  Um desejo de sangue corrompido pelo medo, uma patológica obsessão pelo desconhecido, ou um simples prazer provido pela adrenalina produzida por um grito? 

  Não importa o motivo que nos faz apreciar o terror, mas é claro que o gênero nos traz um prazer como quase nenhum outro faz. Aquele sentimento peculiar que apresentamos quando nos deparamos com um serial killer, aquele arrepio que temos quando vemos uma abdução ou até mesmo aquele estranho pressentimento de que estamos sendo observados, tudo isso nos leva à paixão pelo bizarro.
  O terror sempre esteve presente no mundo. O sentimento do medo representado nas telas. Desde o inicio do cinema até os dias atuais, tramas envolvendo muito sangue, medo, morte e acima de tudo a afinidade pela escuridão fazem um sucesso estrondoso. Quem nunca ouviu falar de Conde Drácula, Freddy Krueger ou até mesmo de Regan McNeil? É obvio que até quem não é apreciador nato do gênero admite que essas, são personalidades de mentes brilhantemente psicopatas, afinal, todos nós guardamos um Ghostface dentro de nós.
  Qual é o seu maior medo?
Não importa qual seja ele, quando presenciamos o terror, nosso medo se transforma, e nosso monstro do armário sofre uma mutação para o que está sendo representado, afinal, tememos não só nosso próprio medo, mas o assustador como si só.
  Sempre há um momento na vida que nos marca e que nos faz querer pedir mais, e esse medo digitalizado acaba sendo um sucessor de emoções reais, onde simplesmente esperamos mais sangue, mais mortes, mais serial killers, onde esperamos mais terror. 


Texto escrito por: João Marques

6 Responses so far.

  1. Perfeito sua descrição. amei a parte do seu monstro do armário parece bem como e msm. vc e fods Jô.

  2. Perfeito sua descrição. amei a parte do seu monstro do armário parece bem como e msm. vc e fods Jô.

  3. Certamente! Se quero impacto, leio Terror!

    Terror é realmente a fantasia mais intensa, a fantasia que duvidamos se é fantasia mesmo ou uma verdade escondida!

    Terror, o gênero interessante!

  4. Oz says:

    Hola, estoy por aquí de nuevo, viendo actualizaciones. Excelente post, felicitaciones.
    Un gran saludo desde:
    http://terror-en-el-cine.blogspot.com/

  5. Iriss says:

    Bom, eu tenho certos medos, todos nós temos certos medos, mas nunca gostamos de dizer quais quer que seja o nosso medo, pois tanto ele coo o medo dos outros podem se tornar realidade após contar a alguém. Eu particularmente só de pensar no que tenho medo j[á me assusta o bastante pra deixar o local onde estou totalmente amedrontador. O que eu tenho medo não é algo como um objeto, é o medo em si, somente o fato deu sentir medo já me amedronta. Saber que tem algo ali, preste a te pegar, mas que na verdade não é nada alem de um sentimento, e o medo que sentimos não é nada alem do que nossa própria imaginação, pedindo mais e mais que o terror se aproxime, pra nos deixar paralisados e com cede de mais adrenalina.

  6. Anônimo says:

    Realmente..

Copyright © Isso dá Medo - KYLE