Mais lidos

terça-feira, 28 de julho de 2009

A campanha UFOs: Liberdade de Informação Já, lançada em 2004 pela Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) através da Revista UFO, comemora mais um feito em 2008.
É como se fosse um presente de Natal e pra fechar com chave de ouro esse ano e iniciar 2009 com a certeza de que muitas coisas boas ainda virão sobre os segredos ufológicos no Brasil. Pois bem, o Governo acaba de oferecer mais um lote de documentos ufológicos, desta vez sobre a Operação Prato, mostrando de forma inequívoca que nossas autoridades militares jamais se descuidaram do assunto e sempre tiveram a questão da presença alienígena na Terra em primeiro plano.

É nada menos do que um arquivo PDF de mais de 80 páginas inéditas sobre a missão militar que mais próxima chegou de desvendar a realidade ufológica em todo o mundo, a mais expressiva iniciativa de uma nação para contatar nossos visitantes extraterrestres – e que teve sucesso.


Clique aqui e baixe o documento em PDF

Quem trabalha, alcança! Tem sido assim com a Revista UFO durante todos os seus quase 25 anos de existência. Tem sido assim com a Equipe UFO, que não se cansa de trabalhar pela organização, coesão e responsabilidades da Ufologia Brasileira. Tem sido assim com a Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU), que lançou esta iniciativa pioneira e a mantém firme.

A. J. Gevaerd (editor Revista Ufo)

Mais um passo bem dado e bem sucedido

Em 1997, o coronel Uyrangê Hollanda nos abrira um horizonte fantástico, que levou ao início de uma guerra por informações que hoje apresenta mais um resultado positivo, mas que ainda não acabou. Nesse sentido, é impressionante como a Operação Prato, finalizada há mais de 30 anos, e há mais de 10 revelada aos ufólogos, consegue concentrar os esforços na busca por novos fatos e, obviamente, uma atenção ímpar desta Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU). O documento, agora disponibilizado para toda a Comunidade Ufológica Brasileira pode parecer pouco, diante do número de páginas. São apenas 86, se comparadas às mais de 500 levantadas extra-oficialmente por esta mesma Comissão. Temos certeza que muitas ainda estão acobertadas nos obscuros e ainda insondáveis arquivos do Ministério da Defesa.

Entretanto, para quem não se cansa de admirar e pesquisar uma coisa tão fantástica como foi esta operação realizada pela Aeronáutica entre 1977 e 1978, estando acostumado a folhear suas centenas de páginas disponibilizadas desde a década de 90 no site da Revista UFO, a novidade que apresentamos cai como um colírio nos olhos. A última conquista da campanha UFOs: Liberdade de Informação Já vem revestida de um significado muito especial para os aficionados pela boa e velha Ufologia de qualidade, que está diversificando seus ramos de estudo pela própria necessidade de entendimento do fenômeno, mas que nunca abandonou seu trabalho investigativo.

É este tipo de estudo concatenado e dinâmico que mostra, agora, seus resultados e derruba mais uma parede do acobertamento. Brindamos a todos, nestas festivas datas de fim de ano, com alguns ingredientes diferentes aos “pratos” que já tínhamos, que vão além das informações contidas na documentação antes apresentada. Por isso, a boa nova nos soou como se fosse um sino, anunciando um belo presente de Natal.

Um destes novos ingredientes vem de onde o documento hora apresentado teve origem: o fechado e temido órgão da Ditadura Militar, que antes tinha o nome de Serviço Nacional de Informação (SNI). Este órgão do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI) é hoje chamado de Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). Foi assim transformado no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, no intuito de tirar seu estigma impregnado durante os anos de chumbo do militarismo.

A chancela governamental nas páginas iniciais deste documento, que foram redigidas pelos agentes do SNI sob forma de “Arquivo Cronológico de Entrada” (ACE nº. 3370/83), é o que faz a diferença em relação à versão anterior da Operação Prato, retirada direto da Aeronáutica. Ao mesmo tempo, o fato desse documento estar disponível nas pastas do Coordenadoria Regional do Arquivo Nacional no Distrito Federal (COREG-AN), concede-lhe a definitiva autenticidade.

Ou seja, juntamente com o que os ufólogos da CBU conseguiram anteriormente com os relatos e documentos fornecidos pelos militares da Força Aérea Brasileira, o ACE nº. 3370/83 faz com que o Governo Brasileiro comprove definitivamente que os extraterrestres estiveram na Amazônia brasileira naqueles meses da operação, e ainda depois de sua finalização.

Tal jóia da Ufologia Brasileira só pôde ser desenterrada após a CBU protocolar, em dezembro de 2007, o Dossiê UFO Brasil na Casa Civil. Este documento foi fundamental na primeira abertura oficial do assunto no país, pois acionou a Lei 11.111/2005. Esta lei levou o presidente Lula a assinar decreto ordenando os órgãos públicos a enviarem seus documentos com prazo de sigilo vencido para o Arquivo Nacional. Este fato representa, sem sombra de dúvida, a maior vitória da Ufologia Brasileira nos últimos tempos e nos enche de orgulho.

Mas a guerra não acabou, pois vencemos apenas as duas primeiras batalhas. Existem mais informações que os militares ainda não liberaram, inclusive da própria Operação Prato. A CBU sabe disso e já está recarregando sua artilharia para começar 2009 renovada e com força total, fazendo girar a roda da história através da verdadeira Ufologia.


Parabéns e obrigado à Comissão Brasileira de Ufólogos (CBU) e Revista UFO pelas conquistas.

Copyright © Isso dá Medo - KYLE